quarta-feira, maio 23, 2007

[DISCO] Amon Tobin "The Foley Room"

Amon Tobin - The Foley Room

Comecemos pelo início: Foley Room é o local onde são captados e realizados os efeitos sonoros para os filmes e se estes são essenciais para encher o filme de “realidade” mas não são a banda sonora da película, o mesmo não se pode dizer do disco “The Foley Room” de Amon Tobin. Esta “sala” não só é composta por uma miríade de efeitos sonoros como se deita em fantásticas melodias.

De facto, Amon Tobin (nascido no Rio de Janeiro com a graça de Amon Adonai Santos de Araújo Tobin), juntamente com uma equipa de assistentes saiu à rua e gravou o que lhe pareceu à frente coadjuvado com microfones de alta sensibilidade. Sons de motos, animais, vizinhos a cantar, etc., tudo serviu para construir este disco. Desse ponto ao rendilhado sonoro que ouvimos em “The Foley Room” interpôs-se o trabalho de estúdio: “There's nothing new about field recordings of course. It's obviously been the traditional source material in sampling since the early days, so I'm really going “back to school” on this one”, afirma Amon Tobin.

Nos doze temas de “The Foley Room” mostram-se camadas que não se misturam, antes permanecem paralelas ao longo do fio cronológico que Tobin impôs a cada faixa. Essas camadas, ou o conjunto delas, são “a” música. No entanto, e nunca esperando uma obra simplista de Tobin, cada ingrediente não é único: Uma sandwich com vários tipos de ingredientes que só se misturam no palato/ouvido em tempos diferentes devido à polirritmia com que Amon Tobin trabalha desde há muito e que acaba por ser uma das suas imagens de marca.

Visto que se falou em banda sonora, será interessante fazer exercício de a ligar a um suposto filme; “The Foley Room” seria uma película de suspense, um thriller fantasmagórico onde os teclados aterradores e sujos nos deixariam desconfortáveis aquando da visão de uma mansão decrépita e abandonada e enquadrada num céu escuro e chuvoso. Os seus dignos inquilinos – fantasmas ou personagens paranormais – bailariam ao som esquizofrénico e tortuoso a que Tobin nos submete. “Bloodstone”, faixa inaugural, é um exemplo, bem como em “The Killer's Vanilla” e, para encerrar “At The End Of The Day”. O labor mais rendilhado mostrando o trabalho de ourivesaria atrás dito pode ser ouvido em “Keep Your Distance”, “Foley Room” e “Esther's” onde uma mota irrompe de uma turba sonora.

Tudo serve para fazer música neste “The Foley Room” e o talento confere harmonia e genialidade a quem arrisca assim.

+ info:

Documentários sobre o making of do albúm

 

 

 

Informação sobre o blog (para ler aquando da primeira visita a este blog)

 

Email:

 

 

(Instruções: o que é e o que é preciso fazer?)

 

Emissões:

Podcast 1

Podcast 2

Podcast 3

Podcast 4 (emissão especial)

Podcast 5

Podcast 6

Podcast 7

Podcast 8

Podcast 9

Podcast 10

Podcast 11

Podcast 12

Podcast 13

Podcast 14

Podcast 15

Podcast 16

Podcast 17

Podcast 18

Podcast 19

Podcast 20

 

 

Outubro 2004

Novembro 2004

Dezembro 2004

Janeiro 2005

Fevereiro 2005

Março 2005

Abril 2005

Maio 2005

Junho 2005

Julho 2005

Agosto 2005

Setembro 2005

Outubro 2005

Novembro 2005

Dezembro 2005

Janeiro 2006

Fevereiro 2006

Março 2006

Abril 2006

Maio 2006

Junho 2006

Julho 2006

Agosto 2006

Setembro 2006

Outubro 2006

Novembro 2006

Dezembro 2006

Janeiro 2007

Fevereiro 2007

Março 2007

Abril 2007

Maio 2007

Junho 2007

Julho 2007

Agosto 2007

Setembro 2007

Outubro 2007

Novembro 2007

Dezembro 2007

Janeiro 2008

Fevereiro 2008

Março 2008

Abril 2008

Maio 2008

Junho 2008

Julho 2008

Agosto 2008

Setembro 2008

Outubro 2008

Novembro 2008

Dezembro 2008

Fevereiro 2009

Março 2009

Abril 2009

Maio 2009

Junho 2009

Julho 2009

Agosto 2009

Outubro 2009

Novembro 2009

Dezembro 2009

Janeiro 2010

 

 

[INFO] Lindstrøm e Prins Thomas no "Essential Mix"...

 

[INFO] Nailed Skull Records - Nova netlabel nacion...

 

[INFO] Novo disco dos Coldfinger

 

[INFO] Entrevista ao Bonde do Rolê

 

[INFO] HYPNOTIKCIRCUIT & ENOUGH RECORDS

 

[INFO] Nova loja da Matéria Prima em Lisboa

 

[NFO] Novo disco de Rocky Marsiano

 

[PODCAST] Emissão 8

 

[INFO] Mojo Books: Música e Livros juntos

 

[PODCAST] Emissão 7

 

 

 

 

Posts referentes aos discos mais marcantes de cada redactor do "otites":

 

Juiz:

[DISCO(s): marcante(s)] “Três Selecções

 

Work Buy Consume Die:

[DISCO: marcante] “Blue Lines” Massive Attack

 

Rudi:

[disco mais marcante] "Specials" The Specials

 

Serebelo:

[Disco mais marcante] "Hope Blister" ...smile´s ok

 

Escrito:

[discos mais marcantes] Três selecções

 

Kid Cavaquinho:

[disco mais marcante] Alpha - Come From Heaven

 

CrazyMaryGold:

[discos mais marcantes] Incunabula & Amber...

 

 

Work Buy Consume Die:

 

Escrito:

Rudi:

The English Beat - Beat This
Erode - Tempo Che Non Ritorna
Dance Hall Crashers - 1989-1992 (1993)
One Step Beyond - 45 Classic Ska Hits
The Redskins - Neither Washington Nor Moscow

 

Serebelo:

Tom Zé - Imprensa Cantada

Gorillaz - Demon Days

Bloc Party - Silent Alarm

Arcade Fire - Funeral

!!! - Louden Up Now

 

Kid Cavaquinho:

Africa Funk - Vol. 1

Cubanismo! - Malembe

Gor - Crosaides

Zeca Afonso - Galinhas do mato

Rão Kyao - Porto alto

 

 

 

1 Pouco Mouco

Alta Fidelidade

A Big Black Boat

A Vítima Respira

Braindance

Bitlogger!

Caixa de Ritmos

Clube de Fans do José Cid

Crónicas da Terra

Dance Not Dance

Deep & Lounge

Easy M

Electro-Lights

Electroshocker

Error_404

Grooves Clash

Hit Da Breakz

Intervenções Sonoras

Juramento Sem Bandeira

Major Eléctrico

Mundo Urbano

Música Digital

Music Producer Center

Notas Agudas

O Puto – O Tipo – O Tóto

O Som e a Fúria

Orelha do Ano

Pautas Desafinadas

Percepções

Play On Tape

Quark! Quark!

Queridos Anos 80

R.B.S.

Rádio Tranquera

Revoluções por Minuto

Rita Carmo

Rock em Portugal

Sound + Vision

The Tracker

 

Powered by Blogger

Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

[Buy Opera!]

Get Firefox!

Get Thunderbird

Last FM

ouvidos abusados